Menino de 4 anos que foi estuprado e asfixiado pelo padrasto em Cianorte morre no hospital

Morreu no Hospital CEMIL em Umuarama o menino de 4 anos que foi estuprado e estrangulado pelo padrasto, Rafael Belini, 22, em um crime que chocou moradores da cidade de Cianorte, a 80 quilômetros de Maringá.
Os familiares da criança confirmaram a informação da morte do garoto, identificado como Murilo, através das redes sociais. Conforme apurado, Murilo teve morte cerebral na tarde desta quinta-feira (28). Belini segue preso, e foi transferido para Curitiba ainda durante a tarde, onde ficará detido.
Conforme a Polícia Civil, os estupros aconteciam há pelo menos 15 dias. Exames do Instituto Médico-Legal (IML) encontraram fissuras e lesões graves na criança. Rafael confessou o crime e responderá por estupro e homicídio qualificado.
Em uma publicação, a prima da criança lamenta a morte: “Murilo não resistiu e se foi, virou anjo e foi morar com Deus, onde ele será cuidado e protegido. Uma criança de 4 anos perdeu a vida, pagou com a sua própria vida por um erro que não era seu… Sem julgamentos, respeitem o momento da nossa família e de toda família do nenê”. finaliza.
CRIME
A família do garoto é residente em Cianorte, cidade onde o crime aconteceu. A criança deu entrada em uma unidade de saúde local como vítima de convulsão. O próprio padrasto levou o menino à unidade de saúde, onde ele foi examinado por médicos, que verificaram sinais de abuso sexual recentes, além de hematomas cicatrizados, demonstrando que a violência já ocorrida há algum tempo.
A Polícia Civil iniciou as investigações, que levaram a crer que o padrasto seria o principal suspeito do crime.
De Cianorte, devido a gravidade de seu estado de saúde, Murilo foi transferido para Umuarama, onde foi internado no Hospital CEMIL. Foi lá que Rafael foi preso, enquanto aguardava mais notícias sobre o estado de saúde do enteado.
Fonte: Diário 24h

REGIÃO 341151815418571182

Postar um comentário

emo-but-icon

item
auto